sexta-feira, 22 de setembro de 2017

Visita Guiada EMEF Dona Leopoldina

21.09.2017 - EMEF Dona Leopoldina

21.09.2017 - EMEF Dona Leopoldina
21.09.2017 - EMEF Dona Leopoldina


quinta-feira, 14 de setembro de 2017

Visita Guiada EMEF Waldenor Winkler

13.09.2017 - EMEF Waldenor Winkler - Turno Tarde

13.09.2017 - EMEF Waldenor Winkler  - Turno Manhã




EMEF Waldenor Winkler 13.09.2017 - Turno Manhã

segunda-feira, 11 de setembro de 2017

Visita Guiada EMEF Princesa Isabel.

video


11.09.2017 - EMEF Princesa Isabel

11.09.2017 - EMEF Princesa Isabel

11.09.2017 - EMEF Princesa Isabel

11.09.2017 - EMEF Princesa Isabel

11.09.2017 - EMEF Princesa Isabel



quarta-feira, 6 de setembro de 2017

Visita Guiada a Exposição Permanente: Coleção Karl Hermann Schaal


No dia seis de setembro de 2017 o MAHP recebeu a visita da Escola Municipal de Ensino Fundamental Madalena. Estes vieram visitar as Exposições Permanentes: Coleção de Borboletas de Karl Hermann Schaal e Marie Faulhaber.


06.09.2017 - EMEF Madalena.
06.09.2017 - EMEF Madalena.
06.09.2017 - EMEF Madalena.
06.09.2017 - EMEF Madalena.
06.09.2017 - EMEF Madalena.
06.09.2017 - EMEF Madalena.
06.09.2017 - EMEF Madalena.
06.09.2017 - EMEF Madalena.
06.09.2017 - EMEF Madalena.
06.09.2017 - EMEF Madalena.
06.09.2017 - EMEF Madalena.
06.09.2017 - EMEF Madalena.
06.09.2017 - EMEF Madalena.
06.09.2017 - EMEF Madalena.
06.09.2017 - EMEF Madalena.

06.09.2017 - EMEF Madalena.
06.09.2017 - EMEF Madalena.




quinta-feira, 30 de março de 2017

Projeto: Para onde voaram as borboletas do Vale?



1.    APRESENTAÇÃO:

            O projeto “Para onde voaram as borboletas do Vale?” é uma proposta entre a SMEC- Secretaria Municipal de Educação e Cultura em parceria com o  MAHP - Museu e Arquivo Histórico Professor Hermann Wegermann de Panambi-RS.  

   

2.    JUSTIFICATIVA:

O Município de Panambi (RS) tem seu nome originado da língua tupi-guarani, que significa borboleta.
O MAHP, através do diretor Leitzke na última década do século XX realizou pesquisas em vários dicionários de vocabulário indígena-português envolvendo os verbetes “borboleta” e “panambi” e obteve as seguintes informações precisas.
 Segundo Castro (1936) as palavras Panamá, panapaná, papá, baná, panambi significa borboleta, mariposa.
No Dicionário Guarani Espanhol de Anselmo Jover Peralda (S.D), Panambi significa mariposa.
 Já no Dicionário Tupi Moderno, de Max H Boudin (1966) as palavras: panam, panai, panami, panambi significa mariposa, borboleta pana, mariposa significa panambi.
Panambi teve outros nomes, a última e definitiva alteração ocorreu em 29 de dezembro de 1944, através decreto-lei nº 720/1944. Na presente lei, a denominação de Pindorama, passou para Panambi, que significava borboleta ou mariposa. Segundo pesquisas daí originou o cognome fantasia Vale das Borboletas Azuis (LEITZKE, 1997; NEUMANN, 2003).
No ano de 2014 o MAHP organizou um concurso fotográfico para estimular o interesse e o conhecimento dos estudantes das séries finais das redes municipal, estadual e particular. Nesse concurso os alunos deveriam fotografar ou filmar borboletas/mariposas. A dificuldade de encontrar esses insetos foi muito grande o que levou a se pensar sobre as causas do desaparecimento das espécies na região. Surge então o questionamento que dá origem a esse Projeto: “Para onde voaram as borboletas do Vale?”
O presente projeto visa responder as perguntas: Em que Administração Municipal ocorreu à aquisição da Coleção de Borboletas de Karl Hermann Schaal? Quem era na época: a Secretária Municipal de Educação, o Presidente da República, o Governador do Rio Grande do Sul? De que forma  foi realizada a aquisição da Coleção? Entre outras.


3.    PÚBLICO ALVO:

            Alunos da Educação Básica (Educação Infantil, Séries Iniciais e Séries Finais do Município) das redes Municipal, Estadual e Particular.

4.OBJETIVOS:

4.1 OBJETIVO GERAL:

ü Realizar parceria com o Museu e Arquivo Histórica Professor Hermann Wegermann, a fim de desenvolver projeto após visitação de Exposições Temporárias e/ou  Permanentes, estimulando os estudantes a realizarem pesquisa sobre a Coleção de Borboletas de Karl Hermann Schaal e ao mesmo tempo relacionar ao tema da Exposição envolvendo as várias áreas do conhecimento.

4.2 OBJETIVOS ESPECÍFICOS:

ü  Oportunizar os alunos a visitação das Exposições    Temporárias organizadas pelo MAHP em parceria com a SMEC, a fim de conhecer o acervo existente;
ü  Despertar o interesse para a realização de pesquisas sobre as coleções existentes no MAHP relacionando as várias áreas do conhecimento;
ü  Conhecer o ciclo de vida dos lepidópteros e entender o processo da metamorfose.
ü  Associar a importância da manutenção dessas espécies de insetos para a polinização. 
ü  Realizar: saídas de campo para visualizar os insetos em seus habitats naturais;  entrevistas para conhecer a opinião das pessoas mais velhas sobre a causa do desaparecimento das Borboletas em Panambi (RS);pesquisas em livros, revistas, sites, vídeos buscando as possíveis causas do desaparecimento e ou diminuição da diversidade dos lepidópteros no município de Panambi (RS);
ü  Localizar os diferentes estados e os países de origem das borboletas e demais insetos da Coleção Karl Hermann Schaal;


5.    REVISÃO BIBLIOGRÁFICA (Formação dos Professores – Visita ao Museu , no mês de março).

5.1 Breve Biografia da Vida de Karl Hermann Schaal

O Museu e Arquivo Histórico Professor Hermann Wegermann, Panambi/RS   possui em seu acervo uma coleção entomológica de lepidópteros. A presente coleção pertenceu ao Senhor Karl Hermann Schaal. Este nasceu em 09 de fevereiro de 1909, em Tübingen, Alemanha e faleceu no dia primeiro de janeiro de 1992, em Panambi (RS).
Seu pai era sapateiro e mantinha em sua casa uma oficina de sapataria. Trabalhou com seu pai no mesmo ofício.  Aos 15 anos (1924) começou a colecionar e trabalhar com borboletas, um hoppy que exerceu até a sua morte.
Aos 23 anos, resolveu mudar de país. Em 08 de agosto de 1932 despediu-se da família e viajou para a América Latina (Buenos Aires). Deslocou-se utilizando um navio Transatlântico, aonde chegou no dia 01 de setembro de 1932. Ao chegar logo  procurou a Colônia alemã onde iniciou a trabalhar nas plantações de erva mate, permanecendo neste país por um período de um ano. Depois deste ano, resolveu ir para Colônia Neu-Württemberg, chegando começou a trabalhar com Walter Krambeck, no oficio de sapateiro. Depois de certo tempo montou sua  sapatearia e começou a trabalhar por conta própria.
Nesta época conheceu sua futura esposa, foi com esta para a Alemanha, casaram e permaneceram na Alemanha até 1936. Em 1937 retornou da Alemanha para Neu-Württemberg e começou a trabalhar na fábrica de Walter Faulhaber.

5.2 Karl Hermann Schaal e a Família

Do primeiro casamento teve cinco filhos, sendo três mulheres e dois homens. Os filhos ainda eram pequenos, a esposa adoeceu e teve de ser internada em sanatório de tratamento especial, vindo a falecer em 03 de setembro de 1980. Passou a conviver o seio da família a Senhora Amália Schlöffel, a qual ajudou a conduzir o lar, cuidar e criar dos filhos.
Do primeiro casamento teve cinco filhos, sendo três mulheres e dois homens. Os filhos ainda eram pequenos, a esposa adoeceu e teve de ser internada em sanatório de tratamento especial, vindo a falecer em 03 de setembro de 1980.
A Senhora Amália Schlöffel, segunda esposa, ajudou a conduzir o lar, cuidar e criar os filhos. Schaal só teve filhos no primeiro matrimônio. Os filhos (as) chamam-se: Ingeburg, Dorotéia e Maria Helena, estas residem Santa Cruz (RS), casaram e possuem filhos. O filho Hermann Walter reside em Nova Petrópolis casou-se e o filho Bruno residia na Alemanha, terra natal de seu pai, faleceu em 05 de setembro de 1991 e está sepultado no Cemitério, no município de Nova Petrópolis (MAHP-LEITZKE,S.D).

5.3 A Coleção de Karl Hermann Schaal

 5.3.1        A Coleção de Borboletas

Karl Hermann Schaal tinha na sua residência uma coleção de mais de 1.500 espécies de borboletas, algumas destas espécies já estão em extinção, sendo proibida a caça. Este utilizava borboletas para confeccionar quadros, porém as mesmas eram criadas no quintal de sua casa, também colecionava insetos diversos.

As borboletas da coleção são resultado de trabalho de intercambio com diversos colecionadores de outros países. Na sua coleção existem exemplares de quase todo os estados brasileiros, países sul-americanos, como Congo e Madagascar, Índia, Nova Guiné, Alemanha, China e Japão, entre outros.

O intercâmbio com os colecionadores do Brasil e do exterior era realizado através do Correio, isto é, os ovos das borboletas eram trocados dentro de correspondências comuns. Quando chegava o ovo o colecionador instava este sobre uma folha de vegetação apropriada, aonde as futuras larvas iriam se alimentar.

O Intercambio também podia ser através de espécies vivas, mas este exigia muitos cuidados e estavam sujeitos as leis de importação e exportação.

Segundo depoimento de Schaal ao Jornal de Panambi (1990), a maior parte da Coleção são as borboletas Coscinocer Hercules, originárias de Nova Guiné, estas medem mais de 23 cm de envergadura quando estão com as asas abertas. Também tem inúmeras exemplares de bruxas, são tipos de borboletas noturnas.

A espécie mais bonita e cara é a morpho cypris, possui bom tamanho e de grande beleza natural, apresenta característica única, cores azuis e amarelo claro, muda de cor dependendo do ângulo que esta sendo visualizada. O exemplar Cypris foi adquirida através do colecionador Jorge Kesselring, de João Pessoa, na Paraíba. Kesselring considerado a maior autoridade no assunto em todo o país, foi colaborador da revista “Ciência Hoje”, na qual escreveu o artigo a “Agrias, a Rainha das Borboletas” publicada em dezembro de 1989. Na época o valor de uma borboleta era em torno de 10 mil dólares, sem incluir o preço da moldura do quadro que era confeccionado na Alemanha.

5.3.1           A Coleção de Insetos

Na Coleção Schaal também possui várias espécies de insetos, de tamanhos diversos. Destacam-se um escorpião e uma Aranha-de-pássaro.
O escorpião tamanho família conhecido como Pandinus Imperador, este  exemplar foi conseguido em correspondência com um colecionador do Continente africano, possui 22 cm de comprimento.
Segundo Wikipédia,  o escorpião Pandinus imperador

 perde em tamanho apenas para o Heterometrus swammerdami, que obtém o recorde mundial. Pode ser considerado um gigante gentil entre os escorpiões, devido a seu tamanho imponente, seu veneno pouco tóxico (perigoso apenas às pessoas alérgicas à picada da abelha) e um temperamento muito calmo, o mais dócil dos escorpiões. Por isso, muito recomendado como animal de estimação exótico. Sua cor é preta, com pinças grandes comparadas com o corpo, sendo quase cego, mas seus pelos sensoriais nas pernas suprem essa deficiência. Pode viver até 8 anos[1], longevidade alta para os artrópodes. Vive nas florestas úmidas da África, caçando grilos, baratas, e outras presas, como lagartos e ratos. O escorpião imperador é predado por répteis, mamíferos e anfíbios. (https://pt.wikipedia.org/wiki/Escorpi%C3%A3o_imperador).


A aranha-de-pássaro foi cedida por um colecionador de Nova Petrópolis, alimenta-se de pequenos pássaros.
A aranha-golias-comedora-de-pássaros é nativa do norte da Amazônia brasileira, Suriname, Venezuela e Guiana. Trata-se da maior espécie de tarântula do mundo — Theraphosa blondi — e do maior aracnídeo em massa corporal, podendo ultrapassar os 30 centímetros! Isso significa que ela tem o tamanho aproximado de uma pizza pequena. As aranhas-golias realmente são capazes de devorar aves inteiras, embora seu cardápio seja mais variado, incluindo insetos como grilos, baratas e gafanhotos, assim como pequenos lagartos, roedores, sapos, morcegos e até cobras. Essas tarântulas atacam suas presas através de picadas e seu veneno atua no sistema nervoso central, paralisando suas vítimas. O comportamento das aranhas-golias é considerado bem agressivo, e suas picadas, apesar de seu veneno não ser muito tóxico para os humanos, podem provocar náuseas, sudorese e muita dor, e os pelos presentes em seu abdome e patas podem provocar muita irritação cutânea e nas vias respiratórias. Mas não se preocupe, pois essas tarântulas só atacam pessoas quando se sentem ameaçadas, emitindo uma espécie de chiado como sinal de alerta. As aranhas-golias são animais de hábitos noturnos que costumam habitar grandes tocas que elas mesmas cavam em áreas de bosque, e as fêmeas sobrevivem em média 25 anos. Os machos vivem bem menos — cerca de um ano —, e muitos morrem durante ou pouco depois de acasalar.

A aranha-golias-comedora-de-pássaros, também chamada apenas de aranha-golias ou tarântula-golias (HYPESCIENCE, 2017).

5.3.3   Pedido de Karl Hermann Schaal

Schaal durante a sua vida havia solicitado aos seus familiares, para que a sua Coleção de Borboletas ficassem em Panambi, terra que havia escolhido para morar  e ser sepultado. A família após sua morte entrou em contato com a administração da Prefeitura Municipal, neste ano  o prefeito era  Sr. Delmar Hinnah para verificar o interesse da aquisição da coleção.

O prefeito encarregou Sr. Henrique Hartmann para buscar parcerias com Empresas para que a Coleção ficasse no município.  A Coleção foi adquirida pela Prefeitura Municipal de Panambi (RS) e a Empresa Ernesto Rehn, hoje Empresa Brunning Tecnometal. Cada uma das partes entrou com a quantia de sete mil e quinhentos cruzeiros, totalizando quinze mil reais.

No dia 15 de agosto de 1992, na Biblioteca Municipal houve uma cerimônia de Instalação da Sala Karl Hermann Schaal. Estiveram presentes autoridades, familiares, convidados e a população em geral. Durante a cerimônia houve pronunciamentos das seguintes autoridades: Responsável pela Biblioteca Katia dos Santos, Prefeito Municipal Sr. Delmar Hinnah, Secretária Municipal de Educação Vera Knorr e o filho de Schaal  Walter Schaal.

  No pronunciamento de Walter Schaal, filho do colecionador, este pediu que a Coleção fosse zelada e bem cuidada, pois foi um dos pedidos de seu pai.

No final da cerimônia realizou-se o descerramento da fotografia do Sr. Schaal, cujo espaço que abriga a coleção levou o seu nome.

As borboletas se reproduziam aos milhares, porém com o passar dos anos com a captura destes lepidópteros, os desmatamentos e o uso abusivo de inseticida acabaram extinguindo algumas espécies e outras diminuindo significativamente (BEUTER, 2013).


5.    RESULTADOS ESPERADOS:

ü Promover a Educação Ambiental e estimular a preservação das espécies de lepidópteros nos diferentes espaços realizando um trabalho envolvendo as várias áreas do conhecimento.
ü Que os alunos ao participarem do projeto valorizem e divulguem a Coleção de Borboletas de Karl Hermann Schaal e o acervo do Museu, pois uma das funções das parcerias é colocar a disposição a visitação de alunos e da comunidade as exposições organizadas pelo Museu, para que estes tenham contato com a sua própria história, suas tradições e valores.
ü Desenvolver o espirito pesquisador ampliando o conhecimento formal e não formal dos alunos e da Comunidade que visita as Exposições e  as Coleções no Museu.

 5.    CRONOGRAMA DE ATIVIDADES:
Etapas
Fev.
mar.
abr.
maio
maio a
dez.
1.    Elaboração do Pré-Projeto Coordenadoras da SMEC;
x




2.    Reunião com a Coordenadora do Museu e demais profissionais para propor parcerias;
x




3.    Contribuição dos Profissionais do MAHP no Pré-projeto;

x



4.    Organização dos diversos materiais da Coleção pela Coordenadora e demais profissionais que atuam no MAHP;

x



5.    Momento de formação para os professores – Tema: Coleção Karl Hermann Schaal;

x



6.    Lançamento do Projeto aos Professores das diferentes áreas.

x



7.    Proposta do MAHP para desenvolver atividade após visita às Exposições Temporárias e Permanentes.  Divulgação: 

x


x
8.    Agendamento de visitas ao MAHP




x
9.    Agendamento de saída de campo


x
x
x
10.    Seleção de materiais diversos (livros, vídeos) sobre o ciclo de vida dos lepidópteros.
x
x
x
x

11.              Pesquisa nos meios eletrônicos sobre as possíveis causas do desaparecimento das borboletas no Município de Panambi (RS);



x
x
12.              Entrevista com  pais e pessoas da Comunidade (EDI) para colher opiniões sobre as causas do desaparecimento das borboletas no Município de Panambi (RS);



x
x
13.              Apresentação de um Trabalho sobre as etapas do projeto e os resultados obtidos.*



x
x
* Relatório contendo: Título, Introdução, Desenvolvimento e Considerações Finais. Maiores informações com as  Coordenadoras Vânia (área de Ciências), Tarciana (áreas de Geografia, História e Filosofia),Ângela Bresolin (1ºs aos 5ºs anos), Cléa Hempe (MAHP-3375-3292).

 REFERÊNCIAS

Família Karl Hermann Schaal. Fotos. Museu e Arquivo Histórico Professor Hermann Wegermann.

Instalação da Sala Karl Hermann Schaal. Ata nº 7, de 15 de agosto de 1992. Museu e Arquivo Histórico Professor Hermann Wegermann.
Lei nº 720/1944. Alteração do nome do Município. MAHP.

LEITZKE, Eugen. Panambi – O que Significa? A Notícia Ilustrada, 08 de abril de 1997, edição 027/1997.

Preservada a Coletânea de Seu Schaal. Folha das Máquinas. 21 de agosto de 1992, p. 5. Museu e Arquivo Histórico Professor Hermann Wegermann.

RINCON. Maria Luciana . Conheça a aranha-golias, capaz de devorar pássaros inteiros. Disponível em:< http://www.megacurioso.com.br/animais-sinistros/40110-conheca-a-aranha-golias-capaz-de-devorar-passaros-inteiros.htm>. Acesso em: 12 de mar. de 2017.


Wikipédia. Escorpião Imperador. Disponível em: < https://pt.wikipedia.org/wiki/Escorpi%C3%A3o_imperador. Acesso em: 12 de mar. de 2017.


SUGESTÕES DE LINKS PARA APROFUNDAMENTO DO TEMA.


Vídeo. Aranha Golia comedora de pássaro. Disponível em:< http://www.10youtube.com/watch?v=RH7tAdppFdk>. Acesso em: 11 de mar. de 2017.

Imagens de aranha golia. Veja imagens assustadoras do maior aracnídeo do mundo, a aranha-golias-comedora-de-pássaros>. Disponível em: < hypescience.com/veja-imagens-assustadoras-maior-aracnideo-mundo-aranha-golias-comedora-de-passaros/>. Acesso em: 12 de mar. de 2017.    


A importância Ecológica das Borboletas. Disponível em: http://borboletashermannschall.blogspot.com.br/. Acesso em: 12 de mar. de 2017.